A direção da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Florianópolis reuniu-se na tarde desta sexta-feira (23) com o prefeito Cesar Souza Júnior e secretários municipais em busca de apoios e parcerias para garantir autonomia financeira à entidade. Atualmente, os serviços oferecidos pela APAE são garantidos, principalmente, por recursos repassados pelas secretarias da Saúde, Educação e Assistência Social do Município, através de convênios, e pela renda da Feira da Esperança.

“A APAE mantém, hoje, atendimento gratuito a 480 alunos em ações de saúde, educação, artes, dança, transporte, alimentação e uniformes, entre outras atividades. A despesa com a manutenção destes profissionais, materiais e equipamentos utilizados, sempre de valor elevado, comprometem o nosso orçamento financeiro, e necessitamos de todos os recursos possíveis para poder manter e melhorar o atendimento”, relatou a presidente da entidade, Elizabeth Teresa Donato das Neves.

Neste sentido, a APAE está empenhada em projetar uma nova sede, no mesmo local em que está instalada hoje, no Itacorubi, de modo que terceiros possam usufruir das instalações, mediante pagamento. Assim sendo, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SMDU) e o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) ficaram de efetuar estudos para avaliar se, frente ao novo Plano Diretor, existe viabilidade para isso. Afinal, a APAE está inserida em Área Comunitária Institucional (ACI).

Saúde

Já ao secretário da Saúde, Carlos Daniel Moutinho Júnior, foi entregue um ofício em que a APAE solicita apoio e parceria para a instalação de uma unidade laboratorial para realização de Teste do Pezinho e de alguns exames de Pré-Natal na sede da entidade. Desta forma, poderiam prestar serviços à rede municipal de saúde.

“Com mais esta prestação de serviços à comunidade, a APAE poderá aumentar consideravelmente a sua arrecadação anual, visando assim à autossuficiência para dar continuidade ao atendimento de excelência prestado por nossos profissionais”, salientou Elizabeth. Segundo o secretário de Saúde, será marcada uma reunião específica para analisar a viabilidade técnica da proposta.

A Secretaria da Educação, por sua vez, também ficou de auxiliar a APAE na formatação de cursos a serem realizados pela entidade, de modo a otimizar o uso das instalações no Itacorubi, no período noturno.

Fonte: Prefeitura de Florianópolis